Algumas grandes obras desde 2000

 Slide show acima apresentado:

 

Arquitetura

Um castelo marcado pela época medieval

Bourron era na altura uma fortaleza «cercadas de muros e rodeadas de fossas de água».

O mapa atual do castelo é aquele imposto pela presença de fossos.

Os pavilhões oeste e retomando os antigos guardas. O lado ainda maciço das fundações do castelo foi edificado sobre as bases da antiga fortaleza.

Apesar da incerteza histórica sobre a data do início das obras, diferentes elementos arquitetos relembram uma edificação do final do século XVI.

O plano do castelo é o de uma fortaleza medieval sem tentar inovar.

As janelas são lançadas de forma desajeitada ou arcaica para o exterior, deixando entre elas grandes espaços vazios.

A forma geométrica dos paneis aninhados nos pavilhões debaixo foi diretamente inspirada na corte das comunas de Fleury-en-Bière datada de 1555. Finalmente, outros castelos foram edificados na mesma época a volta de Paris: Pontchartrain, Neuville, a corte dos oficiais de Fontainebleau.

Início da construção do« castelo tijolo e pedra » fim do século XVI ou início do século XVII 

O estilo é « tijolo e pedra», lançado em 1528 por Gilles le Breton para a asa setentrional da corte do cavalo branco de Fontainebleau.

As paredes são em cascalho da floresta de Bière, muitoporoso são cobertos de um revestimento para os proteger

As pedras aparentes angulares, as fundações e as escadas são em arenito mais sólidos que provêm dos desfiladeiros de Apremont.

Os tijolos, quanto a eles, têm um papel puramente ornamental e decorativo. Podemos observar os motivos geométricos nos dois pavilhões as pequenas pontes e nos enquadramentos das janelas.

 

O castelo é construído em transparência, inovação considerável para a época

Nas salas de cerimónias do rés-do-chão, temos vista tanto sobre a perspetiva sul como sobre a do norte. Ornamento visual e técnico que permite a entrada de um fluxo de luz dentro das salas.

Pormenores arquitecturais

Pode notar passeando, a presença de polias na ala oeste e este ao lado dos fossos. Estas servem a subir por meio de barcas carnes e mantimentos curadas diretamente para a cozinha (situada no rés-de-jardim). Assim, os convidados não corriam o risco de se cruzar com os aprovisionamentos…

 

O parque

O parque do castelo de Bourron, cercado de muros, espalha os seus 40 hectares de relva e de floresta, no prolongamento da floresta de Fontainebleau. Revela algumas surpresas: escondido atrás da pequena casa, a romântica fonte da época neolítica chamada Source Saint-Sévère que dá nascença ao canal; a estatua de Cérès que fecha o canteiro norte, a de Saint Joseph por Fernand Py debaixo dos arbustos e da casa d’Artagnan. Mas o eixo maior desse parque à francesa é a grande perspetiva, conduzida ao sul pelo canal e os corredores de tílias que dão ao castelo de Bourron toda a sua grandeza. Sítio inscrito no inventário suplementário desde 1926 e classificado desde 1971 com o título de Monumento Histórico.

  

O parque e a influência da moda paisagista através dos séculos:

Não há nenhum arquivo, os últimos foram destruídos durante a revolução, podemos no entanto delinear a evolução do parque em 4 tempos! Deixamos os jardins fechados do tipo medieval do século XVI e XVII paraordenação do parque «à francesa» no fim do século XVII,cavando da perspetiva sul do canal, no século XIX transformação do parque à «inglesa» e por fim no início do século XX em 1930, o conde Blaise de Montesquiou transformaa ordenação do parque em parque à francesa com mais de 500 pés de tílias plantadasnas perspetivas. Os ifs taupiers, dos arbustos talhados em bala…

Menu